Nove alimentos e uma dica para matar a fome repentina | Saiba Mais Lendo

Quando nem sempre é possível fazer as refeições à hora desejada, o segredo está em petiscar… mas petiscar bem. Estes são os melhores alimentos para combater a fome repentina.

Ainda faltam alguns (largos) minutos para almoçar e já está a sentir fome? Acontece o mesmo momentos antes de jantar? Então está na hora de começar a escolher melhor os alimentos que petisca ao longo do dia.

Como já lhe contámos aqui, é no petiscar que está o ganho, contudo, tão ou mais importante do que comer várias vezes ao dia é ter consciência de que se devem fazer as escolhas mais saudáveis e saciantes.

Os frutos secos, em particular as amêndoas, são sempre uma opção a ter em conta, pois não só dão a sensação de estômago cheio, como fornecem ainda um vasto leque de nutrientes capazes de regular as hormonas (em particular as que interferem com a fome e saciedade).

A banana é também um alimento a ter em conta, diz o site Eat This, Not That!. Esta fruta para além de ser doce – e por isso ser ideal para aqueles momentos de gula – é rica em fibra, o que faz com que uma unidade seja suficiente para a pessoa sentir menos fome durante algum tempo. Também pela quantidade de fibra e ainda pelo reconforto que oferece, as papas de aveia são um outro exemplo de alimento que promove a saciedade. Comer ao pequeno-almoço é o ideal, especialmente quando este é já feito mais tarde.

No leque de alimentos selecionados pela publicação consta ainda a maçã, um alimento com calorias negativas e que ajuda a saciar num curto prazo de tempo, as framboesas, e o hummus, a pasta de grão-de-bico que está na moda e que oferece boas proteínas, fibra e ainda vitaminas e minerais.

A manteiga de frutos secos é sempre uma boa alternativa, podendo ser usada em tostas integrais. É como se fosse um doce, mas sem pesar na consciência e na balança, tal como acontece com o iogurte grego natural, que é rico em gordura saudável e proteínas, dois macronutrientes que desempenham um papel determinante na sensação de saciedade. Por falar em gordura, o abacate é também uma boa escolha para petiscar quando se está esfomeado.

DICA

Contudo, tal como destaca a publicação, o que realmente importa na hora de petiscar é aposta nos alimentos no seu estado mais natural, ou seja, apostando apenas em alimentos sólidos. Quanto mais sólidos melhor, pois o ato de mastigar é fundamental para alertar o cérebro de que se está a comer.

Procedência: Notíciasaominuto

Sem comentários