Tony Amado chama Sebem de seu seguidor e justifica o porquê "Afro House é Kuduro"

Foi numa noite de conversa, entre Daniel Nascimento e Bruna de Sousa no programa Zap News emitido nesta sexta feira (11) que estiveram como convidados Tony Amado o inventor do Kuduro e o Kudurista autor da música "Vamos Dividir o Pão", Pai Profeta, para realçar um pouco sobre o historial do estilo musical angolano, Kuduro.


Em quanto decorria a conversa, o Kudurista Tony Amado reconheceu o Sebem como pai do kuduro e ele apenas inventor, mas em consequência deste reconhecimento Tony ainda afirmou que o Sebem é seu seguidor dentro do estilo musical referido.

"O Sebem é aquela força motriz do Kuduro, deu a garra, ele vivia 24h do Kuduro. Eu sou o inventor do Kuduro, e o Sebem é pai do Kuduro, afirmou Tony."

Quanto o Pai Profeta, questionado por Daniel Nascimento se reconhece o trabalho de Tony Amado dentro do Kuduro, o mesmo respondeu sem rodeios que o reconhece somente como inventor, rei, e não o seu desempenho. Ao contrário do Sebem.

"Como rei do Kuduro eu reconheço, como Pai não reconheço. Disse Pai Profeta"

Durante a conversa, o músico Pai Profeta voltou a tocar no assunto em que Tony Amado afirmou Afro House ser kuduro. Profeta afirmou que Tony Amado esteja a fazer uma confusão grande no mercado em questão do verdadeiro 'Kuduro', onde a prova é vitória dos The Twins no AMA com a categoria Melhor Kuduro em que o Tony se encontrava no local e não reagiu.

Quanto a afirmação de Pai Profeta, Tony Amado respondeu parabenizando The Twins pelo prêmio no AMA 2017. O que dá entender que para si a ideologia de que o Afro House é Kuduro ainda encontra-se activo.

Acrescentou descontraídamente: "Quer o Pai Profeta, Quer o Sebem, são meus seguidores"

"Quando algumas batidas de kuduro reduz-se o tempo, não significa que não está cantar Kuduro. O kuduro só está voltar no tempo que começou, quando eu fiz a primeira música kuduru que é o "Amba-kuduro" com a participação de Big Nelo, tinha 128Bpm... Que é o actual Bpm do Afro House."

"O kuduro evoluído passou para 132Bpm. Porque eu queria dançar mais (rápido), acelerei para 132Bpm. Depois quando gravei o "Jacobino" no Sebem, puxei para 136Bpm, quando gravei "Mongoloi, Mburututi, puxei para 140Bpm, que é a velocidade que matém até hoje."

"As pessoas têm de perceber, se alguém reduz o Bpm não significa que está cantar Afro House. Argumentou Tony Amado em quanto justificava o porquê considerar Afro House ser Kuduro."


Sem comentários